sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Machando de passo errado


                                                                                                  Por Carlos Chagas
                                                        É conhecida  a história da super-mãe que foi pela primeira vez assistir o desfile do batalhão onde seu filho servia. Vendo o pimpolho passar com o passo errado, ela exclamou para a assistência: “o batalhão inteiro tem que ser punido! Só o meu filho está certo!”
                                                        Com todo o respeito, o ministro Ricardo Lawandowski está marchando com o passo errado. Inocentar José Dirceu e José Genoíno equivale a revogar a prática milenar de nossos soldados, de que o bumbo coincide com o pé direito. Estariam os ministros do  Supremo Tribunal Federal equivocados, certo só  o revisor?
                                                        Nessa alegoria, importa saber quem é a super-mãe. Só pode ser o Lula, que insiste em negar a existência do mensalão e considera José Dirceu e  José Genoíno  injustiçados. Convenhamos, Lewandowski atenta contra a natureza das coisas. Tem todo o direito de discordar de Joaquim Barbosa, mas perde  a razão quando vê o batalhão inteiro marchar conforme a cadência do ministro-relator.

Para inserir um comentário, vá abaixo na palavra "comentários" e deixe sua opinião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário