domingo, 17 de janeiro de 2016

DINAMISMO

          

          Em novembro de 2011, fizemos uma postagem no blog intitulada O Poder em Jogo, na qual abordávamos o ingresso de Valdinar Lima no grupo oposicionista. A sua adesão e de outras lideranças, não foram suficientes para a vitória de Carleusa Santos, pois esta concorria com o atual prefeito, que favorecido pela legislação eleitoral vigente concorria à reeleição, e embora tendo o mesmo perfil político da sua concorrente(popular e carismático), havia o desgaste natural do exercício do mandato, mas Édson Carvalho e Luís José chegaram vitoriosos ao final da jornada.

          Ele continua sendo um quadro de valor, mas o que pretendemos abordar neste post, é a importância das lideranças e o seu tempo político. É inegável que foi uma adesão importante para aquele momento político em que vivíamos. Já para as eleições deste 2016, ele perde muito da sua força eleitoral. Tanto que não se fala mais em candidaturas, secretarias, nem mesmo é mais uma liderança que faz frente diante dos compromissos políticos do seu grupo atual.

          Em outra postagem, intitulada “Quem com ferro fere...”, onde avaliávamos a adesão de Sandoval Santos à candidatura de Edson e Luís José. Mesmo tendo feito o caminho de volta ao seu antigo grupo político, já não é mais uma adesão impactante, pois, se antes o sentimento que o movia era da raiva, mágoa. Hoje ele alinha-se politicamente a candidatura de James, simplesmente pelos laços de amizade fraterna que os une, aliás, tem sido um traço marcante e que tem norteado Sandoval nas suas decisões políticas: o sentimento de amizade, lealdade.

          Levantaremos uma questão para avaliações futuras: Maurício do Feijão terá o mesmo destino dos líderes acima citados? A sua adesão foi fruto apenas de mágoa por não ver atendidos os seus pleitos? Ou fez um arranjo político, com a possibilidade de ocupar futuramente algum espaço na administração, caso o seu atual candidato consiga eleger-se? Será Maurício mais uma vítima do nosso sistema político eleitoral e ganhará como prêmio o esquecimento precoce? Só o tempo dirá. 

          Mas a política é realmente muito dinâmica, pois quem imaginaria que Maguineide Santos, que foi derrotada fragorosamente nas últimas eleições se tornasse uma candidata tão competitiva quatro anos depois? Pré-candidata, com o apoio do seu filho, médico Dr. Bruno Santos, que atualmente ocupa o estratégico cargo de Diretor Clínico do Hospital Regional Justino Luz, de Picos. Conta com a simpatia da família Benjamim Carvalho, que não apresentarão candidato proporcional e certamente lhe darão apoio, muito pela ligação partidária, mas também pela amizade e pelos laços familiares que os unem.



          Outro possível candidato que concorrerá com enormes possibilidades, e certamente se elegerá com uma votação consagradora será Chicão de Anchieta. O ex-vereador conta com o apoio integral da ex-prefeita Carleusa Santos, reconhecidamente a maior líder política individual de Francisco Santos. E concorrerá numa faixa que historicamente teve muitos candidatos, pois a família Rodrigues Santos, sempre teve 2, 3, até 4 concorrentes. E ele hoje, caso se confirme a sua candidatura, será candidato único de uma tradicional família que sempre elegeu seus candidatos.


**************


P.S. - Esta é a primeira de muitas postagens que pretendemos fazer durante este ano eleitoral. Sabemos que este é um assunto que desperta paixões, discussões acaloradas. E a continuidade ou não das postagens de conteúdo político, vai depender única e exclusivamente do amigo internauta. Pois temos ferramentas que medem o interesse de vocês: A quantidade de acessos e os comentários.


Para inserir um comentário, vá abaixo na palavra “comentários”, e deixe sua opinião.


Nenhum comentário:

Postar um comentário